Imagem capa - O que é ser mãe? por Isis e Fabricio
Maternidade

O que é ser mãe?

Hoje trazemos as lindas palavras da Natascha Sieburger Ferroni, mamãe da pequena Sara que ainda está na fase do puerpério. Esse momento  ao mesmo tempo lindo e cheio de mudanças e adaptações profundas que a mulher passa na rotina, no seu corpo e sobretudo em seus pensamentos.


"Na Luz de um Novo Olhar"


"Ainda estou descobrindo, e acredito que jamais deixarei de aprender, ser mãe é eterna construção...

É consentir e se permitir, é tolerar e se reinventar.

É reunir expectativas, mas ter que entregá-las sem apago, porque de repente tudo muda;

É doar-se sem esperar retorno.


É transformar as utopias e se tornar mais coerente.

É deixar a vaidade de lado e comprovar que a beleza vem de dentro.


Maternar é caos, emoções confusas, hormônios e sombras a flor da pele. É reencontrar nossos traumas e fazer transcender.


É enlouquecer e perder o fôlego, viver dores pelo corpo, exaustão psíquica. Privação de tempo e de sono.


É contemplar o medo e a angústia, é abdicar. Por vezes se culpar. É respirar pra não surtar. É Paciência ilimitada.


E quando você acha que já não tem mais energia, é inundada de uma força inexplicável, força de mãe.


É a oportunidade de curar os dramas e mazelas ancestrais, maternidade é descobrir a total e definitiva entrega, é estar no momento presente sem muitas condições de projetar o futuro, é contemplar um destino incerto.

É quando as teorias caem por terra, maternar é prática diária e constante. É vida real, crescer e amadurecer.


Maternar é trabalhoso como qualquer outro serviço. Sem descanso, é demanda incessante, é se perder sem saber quando vai se encontrar, nem mesmo com o que vai se deparar.


É expandir os horizontes, olhar no passado os caminhos que trilhou, mas abraçar o novo. É viver todas as facetas do diamante.


É quando o peito se rasga para caber mais amor, o maior amor, é tanto dele que chega a doer.

É experenciar algo que sempre existiu, conexão entre espíritos. Maternar é intensidade, alegria e jóia. É experimentar felicidade plena e paz consciente. 

É ter motivo, é mais, é maior.


É enxergar através do espelho mais profundo,

É morrer para renascer, na luz de um novo olhar.


Maternar é algo que só uma mãe pode fazê-lo!"


Natascha Sieburger Ferroni

É professora de yoga, fisioterapeuta e mãe


Os registros fotográficos são do papai Fernando Morrison